top of page

Fabio Luis volta a cobrar dados e políticas públicas por crianças atípicas em Dourados



O vereador Fabio Luis, do partido Republicanos, protocolou um requerimento dirigido ao prefeito de Dourados, Alan Aquino Guedes de Mendonça, e ao secretário de Educação, solicitando informações detalhadas sobre o atendimento prestado às crianças com necessidades especiais e com espectro autista no município. O pedido inclui dados específicos da rede municipal de ensino, da assistência social e da Secretaria de Saúde.


No requerimento, Fabio Luis solicita a apresentação do número total de crianças atendidas, detalhando os dados separadamente por cada secretaria e tipo de atendimento, incluindo escolas e Centros de Educação Infantil Municipal (CEIMs). O vereador também questiona a existência de um cadastro específico para famílias dessas crianças, pedindo o número total de famílias cadastradas e a secretaria responsável pela manutenção e gestão desse cadastro.


Além disso, Fabio Luis requer informações sobre o perfil socioeconômico das famílias, incluindo a renda per capita, e a existência de programas ou políticas públicas específicas para o atendimento e suporte a crianças com necessidades especiais e com espectro autista. Ele pede detalhes sobre os objetivos, abrangência e resultados alcançados por tais programas.


OUTRAS AÇÕES


Semanas atrás o parlamentar já havia encaminhado ao Poder Executivo outros questionamentos quanto às políticas públicas e programas municipais desenvolvidos em favor das crianças atípicas.


Para Fabio Luis, é preciso que a administração demonstre a preocupação com esse grupo especificando os esforços e aplicações dos recursos públicos de forma prática.


O parlamentar ainda indicou ao prefeito Alan Guedes a realização de estudos para a construção e implantação de uma clínica especializada no tratamento de transtornos de espectro autista (TEA).


A iniciativa visa responder ao aumento de casos de autismo na região, propondo a criação de uma clínica que seria fundamental para a inclusão e o acolhimento adequado dos cidadãos com o transtorno. O vereador destacou que existem apenas seis clínicas semelhantes em todo o Brasil, e a implantação de uma unidade em Dourados beneficiaria não apenas a cidade, mas também os municípios vizinhos.


A clínica proposta ofereceria uma abordagem multidisciplinar, incluindo espaços para dança, musicoterapia, psicopedagogia, atividades práticas diárias e esportivas, uma brinquedoteca, além de atendimentos clínicos realizados por uma equipe composta por médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, fonoaudiólogos e enfermeiros.

2 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page